quinta-feira, 3 de novembro de 2011

AULAS PARA EVANGELIZAÇÃO INFANTIL ESPIRITA: AMAI-VOS UNS AOS OUTROS – O QUE É O AMOR?

AULAS PARA EVANGELIZAÇÃO INFANTIL ESPIRITA: AMAI-VOS UNS AOS OUTROS – O QUE É O AMOR?: 1. OBJETIVOS Amai-vos uns aos outros. O que é o amor? Levar as crianças a entender o que é o amor e as diferentes formas de ...

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

A MENSAGEM DA COMPAIXÃO


Dentro da noite clara, a assembléia familiar em casa de Pedro centralizara-se no exame das dificuldades no trato com as pessoas.

Como estender os valores da Boa Nova? Como instalar o mesmo dom e a mesma bênção em mentalidades diversas entre si? Findo o longo debate fraternal, em que Jesus se mantivera em pesado silêncio, João perguntou- lhe, preocupado:

— Senhor, que fazer diante da calúnia que nos dilacera o coração? — Tem piedade do caluniador e trabalha no bem de todos — respondeu o Celeste Mentor, sorrindo —, porque o amor desfaz as trevas do mal e o serviço destrói a idéia desrespeitosa.

— Mestre — ajuntou Tiago, filho de Zebedeu —, e como agir perante aquele que nos ataca, brutalmente? — Um homem que se conduz pela violência — acentuou o Cristo, bondoso —, deve estar louco ou envenenado. Auxiliemo-lo a refazer-se.

— Senhor — aduziu Judas, mostrando os olhos esfogueados —, e quando o homem que nos ofende se reveste de autoridade respeitável, qual seja a dum príncipe ou dum sacerdote, com todas as aparências do ordenador consciente e normal?

— A serpente pode ocultar-se num ramo de flores e há vermes que se habituam nos frutos de bela apresentação.
O homem de elevada categoria que se revele violento e cruel é enfermo, ainda assim.
Compadece-te dele, porque dorme num pesadelo de escuras ilusões, do qual será constrangido a despertar, um dia.
Ampara-o como puderes e marcha em teu caminho, agindo na felicidade comum.

— Mestre, e quando a nossa casa é atormentada por um crime? Como procederei diante daquele que me atraiçoa a confiança, que me desonra o nome ou me ensangüenta o lar?

— Apiada-te do delinqüente de qualquer classe — elucidou Jesus — e não desejes violar a Lei que o próximo desrespeitou, porque o perseguidor e o criminoso de todas as situações carrega consigo abrasadora fogueira.
Uma falta não resgata outra falta e o sangue não lava sangue.
Perdoa e ajuda.
O tempo está encarregado de retribuir a cada criatura, de acordo com o seu esforço.

— Mestre — atalhou Bartolomeu —, que fazer do juiz que nos condena com parcialidade? — Tem compaixão dele e continua cooperando no bem de todos os que te cercam.
Há sempre um juiz mais alto, analisando aqueles que censuram ou amaldiçoam e, além de um horizonte, outros horizontes se desdobram, mais dilatados e luminosos.

— Senhor — indagou Tadeu —, como proceder diante da mulher que amamos, quando se entrega às quedas morais?

— Jesus fitou-o com brandura, e inquiriu, por sua vez: — Os sofrimentos íntimos que a dilaceram, dia e noite, não constituirão, por si só, aflitiva punição? Fez-se balsâmico silêncio no círculo doméstico e, logo ao perceber que os aprendizes haviam cessado as interrogações, o Senhor concluiu: — Se pretendemos banir os males do mundo, cultivemos o amor que se compadece no serviço que constrói para a felicidade de todos.
Ninguém se engane.
As horas são inflexíveis instrumentos da Lei que distribui a cada um, segundo as suas obras.
Ninguém procure sanar um crime, praticando outros crimes, porque o tempo tudo transforma na Terra, operando com as labaredas do sofrimento ou com o gelo da morte.



pelo Espírito Neio Lúcio - Do livro: Jesus no Lar, Médium: Francisco Cândido Xavier.


domingo, 11 de setembro de 2011

Fraco é aquele que fraco se imagina - Luis Carlos Mazzini


A vida é maravilhosa! Sim! E muito linda exatamente por causa das escolhas que se tem a todo instante. Principalmente porque você é dono de si mesmo!

É muito verdadeiro o fato de você poder estar construindo o seu próprio destino, a sua própria história a cada momento! E como é importante saber que se pode se renovar a cada manhã, a cada minuto... E encontrar de novo a confiança, a alegria e o gosto gostoso de viver!


Pobre de você se pensa que é um vencido, um derrotado, porque a derrota estará decidida. Queira vencer sempre acreditando em você, viu? E nunca mais deixe que a sua própria descrença te esmague. Quando se sentir perdido, aumente mais ainda a sua confiança em andar para frente. Sinta a força da mente! Da sua mente! Do seu coração! Sinta a força da vida! Afinal que energia é essa que faz o seu coração trabalhar e bater sem parar? Que Amor é esse que te criou?

Quem não confia em si, marcha para trás, viu? É bom você admitir logo que a força que impele você a seguir em frente é decisão sua e formada e afirmada em sua cabeça e em seu coração! Fraco é aquele que fraco se imagina, tá?


Olhe sempre para o alto, para frente porque você foi concebido para ser bom, muito bom! Quando Deus te criou Ele desejou que você fosse muito feliz! Ter confiança em si mesmo é a decisão mais lógica, mais coerente e verdadeira que se pode ter. Mas tudo isso está em suas mãos, ou melhor, em sua cabeça!


Ame-se sempre mais! Dê todas as chances a si próprio! Recomece sempre! Pense grande e seus defeitos e limitações serão colocados no seu cantinho. Pense grande e seus feitos crescerão!


Bom Dia! Bom Divertimento! Fique com Deus!


Luis Carlos Mazzini 
Em: http://www.fadadasrosas.com.br/2011/09/fraco-e-aquele-que-fraco-se-imagina.html

sábado, 10 de setembro de 2011

AMAR, NÃO SOFRER


"Perguntais se é permitido abrandar as vossas próprias provas: essa questão leva a esta:
é permitido àquele que se afoga procurar se salvar? Àquele que tem um espinho cravado, de o retirar?..."
"... contentai-vos com as provas que Deus vos envia, e não aumenteis sua carga, às vezes tão pesada..." (Cap.V, item 26.)

Sofremos porque ainda não aprendemos a amar, afinal, a lei divina nos incentiva ao amor, como sendo a única forma capaz de promover o nosso crescimento espiritual.

Os métodos reais da evolução só acontecem em nós quando entramos no fluxo educativo do amor.
Sofrer por sofrer não tem significado algum, pois a dor tem como função resgatar as almas para as faixas nobres da vida, por onde transitam os que amam em plenitude.

Temos acumulado inúmeras experiências nas névoas dos séculos, em estâncias onde nossas almas estagiaram, e aprendido invariavelmente que somente repararíamos nossos desacertos e equívocos perante a vida através do binômio "dor-castigo".

Nas tradições da mitologia pagã, aprendemos com os deuses toda uma postura marcada pela dor. A princípio os duelos de Osísis, Set e Horus, do antigo Egito. Mais além, assimilamos "formas-pensamentos" das desavenças e vinganças entre Netuno e Júpiter no Olímpio, a morada dos deuses da Grécia.

Por outro lado, não foi somente entre as religiões idólatras que incorporamos essas formas de convicção, mas também nos conceitos do Velho Testamento, onde exercitamos toda uma forma de pensar, na exaltação da dor como um dos processos divinos para punir todos aqueles que se encontravam em falta.

A palavra "talião" significa "tal", do latim "talis", definida como a "Lei de Talião", ou seja, "Olho por olho, dente por dente". Significa que as criaturas deveriam ter como castigo a dor, "tal qual" fizeram os outros sentirem, sem se levar em conta que a idéia de que se tinha do poder divino era caracterizada por atributos profundamente punitivos.

Jó afirmava: "e Deus na sua ira lhes repartirá as dores", no Gênesis, em se referindo aos castigos da mulher: "multiplicarei os teus trabalhos e em meio da dor darás à luz a filhos", são algumas dentre muitas assertivas que nos levaram a formar crença profundas de que somente o sofrimento era capaz de sublimar as almas, ou reparar negligências, abusos e crimes.

No "Sermão do Monte", Jesus Cristo se refere à Lei de Talião revogando-a completamente: "Ouvistes que foi dito: Olho por olho e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais o mal; mas, se alguém te bater na face direita, apresenta-lhe também a outra". Longa foi a estiagem dos métodos corretivos pela dor, contudo o Mestre instalou na Terra o processo da educação pelo amor.

Apesar de Jesus ter invalidado a Lei do "tal crime, tal castigo", ela ainda prevalece para todos os seres humanos que não encontraram no amor uma forma de "viver" e "pensar".

Realmente, durante muito tempo, a dor terá função dentro dos imperativos da vida, estimulando as pessoas às mudanças e às renovações, por não aceitarem que o amor muda e renova e, portanto, utiliza-se dos "cilícios mentais", como meios de suplícios e tormentos, para se auto-punirem, pondo assim em prática toda sua ideologia de "exaltação à falta/punição".

Crenças não são simplesmente credos, máximas ou estímulos religiosos, mas também princípios orientadores de fé e de idéias, que nos proporcionam direção na vida. São verdadeiras forças que poderão limitar ou ampliar a criação do bem em nossa existência.

Mudar para o amor como método de crescimento, reformulando idéias e reestruturando os valores antigos é sairmos da posição de vítimas, mártires ou pobres coitados, facilitando a sintonização com as correntes sutís e amoráveis dos espíritos nobres que subiram na escala do Universo, amando.

Podemos, sim, "sutilizar" nossas energias carmicas, amando, ou "desgastá-las" penosamente, se continuarmos a reafirmar nossas crenças punitivas do passado.

Reforçar o "espinho cravado" ou não retirá-lo é opção nossa.

Lembremo-nos, porém, de que idéias arraigadas e adotadas seriamente por nós tendem a motivar-lhes a própria concretização.



Pelo Espírito Hammed - Do livro: Renovando Atitudes, Médium: Francisco do Espírito Santo Neto. Editora Boa Nova.

sábado, 16 de julho de 2011

Aprendamos a Viver - Sônia Carvalho

Viva cada dia intensamente, não deixando se envolver pela onda de pessimismo.



Se errar, recomece, quantas vezes for necessário.


Sorria mais e dê boas gargalhadas, assim, não haverá tristeza que permaneça ao seu lado.


Console aqueles que estão feridos e verá como o maior beneficiado será sempre você.


Leve otimismo por onde andar, muitos padecem por não encontrarem uma palavra que lhes devolva a esperança.


Não enxergue os desafios com desespero, mas sim com a confiança de que poderá vencê-los.


Chore quando for preciso, reconheça suas fragilidades, mas jamais deixe de acreditar em seu potencial interno, porque ele é enorme.


Ouse sempre e ame cada vez mais, sem bloqueios.


Aprenda com cada lição que a vida lhe apresentar e saiba que ainda há muito a ser aprendido.


Enumere suas qualidades que certamente não são poucas.


Elogie sinceramente, porque um carinho verdadeiro aquece a alma.


Pratique pequenos gestos e compreenda o quanto eles são importantes.


Envie flores para as pessoas especiais, mesmo que as elas sejam em forma de vibração.


Faça uma prece, ligue-se ao Alto e mentalize a imagem do Mestre a nos estender a mão nos momentos de dor.


Busque um novo horizonte e sinta-se capaz de trilhá-lo.


Converse com o Pai, exponha os seus medos e confie, porque Ele não lhe deixará sem resposta.


Liberte-se dos enganos e invista em novos ideais.


Não deixe de prosseguir, quando uma porta se abrir, porque nunca estamos sozinhos.


Levante a cada manhã já com a confiança ao seu lado e assim verá que nenhuma adversidade o abalará.


Não permita que as dificuldades afetem a sua serenidade, acredite que a espiritualidade maior estará ao seu lado, lhe auxiliando.


Conte muitas piadas e jamais deixe que o otimismo e alegria deixem de ser a sua marca.


Cative a todos que encontrar sem se preocupar com retribuição.


Peça ajuda quando for necessário, compartilhe suas dores, busque um ombro amigo e verá como muitas mãos se estenderão, fazendo com que a sua angústia diminua.


Compartilhe os momentos alegres e tristes, lembrando que todos estamos no mesmo caminho, que muitas dúvidas e dificuldades também são comuns aos que estão ao nosso lado.


Pratique o perdão e quando a ferida ainda não tiver cicatrizada e o perdão for difícil, comece pedindo ao Pai que o ajude a limpar o seu coração e enquanto Ele faz isso, procure fazer as pazes com a vida, vivendo mais momentos de alegria, assim, pouco a pouco, a mágoa e o ódio perderão a sua razão.


Se ontem sofreu uma perda, resista ao desânimo, enxugue as lágrimas, descruze os braços e volte a caminhar, lentamente, e verá como outras conquistas chegarão.


Admire a natureza, caminhe pela praia, tenha flores pela casa, admire o canto dos pássaros, alimente um animal e ligue-se intimamente com a obra do Pai, assim, suas energias também se renovarão.


Faça algo novo, um curso ou um penteado diferente, preencha a sua vida com pequenas gotas de felicidades e em breve, elas se multiplicarão e a harmonia fará parte do seu cotidiano.


Cante a sua música predileta, dance mesmo quando não souber, mas não deixe os minutos passarem em vão.


Escreva a sua história, mude, reescreva, adote um novo enredo, você pode, afinal, é o autor do livro de sua existência.


Rasgue as páginas velhas, traga um novo colorido, ouse, escreva palavras de amor, de felicidade e faça com que a sua história venha sempre a valer a pena.


Aproxime-se dos seus amigos e juntos, riam e chorem, compartilhem segredos e aventuras, conheçam novos lugares e descubram que a eternidade irá selar a amizade que hoje existe.


Faça também novos amigos, nunca feche a porta para o novo, muitas outras coisas estão por vir, deixemos que o novo venha fazer parte da sua vida.






Não tenha medo, nada acontece por acaso.


Reveja suas atitudes, analisando se algo não precisa ser mudado, se descobrir que sim, não se envolva com a angústia, e sim com a serenidade que é o primeiro passo para que a mudança ocorra.


Lembre do passado como um aprendizado, não como uma prisão; viva o presente, semeando no hoje os frutos do amanhã.


Não duvide de sua força íntima, porque és uma centelha de luz e como tal ainda tem muito a brilhar, acredite, tome o seu lugar no palco da vida e seja a estrela do espetáculo, você pode, acredite.


Viva o luto, porque se não chorarmos nossas dores, não podemos fechar um ciclo e iniciar outro e a vida é constante renovação, então, não paralisemos nossos passos e nem nos tornemos descrentes, aprendamos a viver.


A vida se renova a cada momento, por isso, devemos acreditar e buscar, com fé e determinação pela renovação.


E com certeza, ela virá...






Sônia Carvalho


soniaccarvalho@hotmail.com
 
Em: http://www.fadadasrosas.com.br/2011/07/aprendamos-viver-sonia-carvalho.html#more

sábado, 25 de junho de 2011

REFÚGIO


Às vezes, dizes, coração amigo:
- “Como guardar-me em paz, na agitação do mundo?
Tanto fel ao redor!... Tanta gente em perigo!...
Tantas tribulações sem que se saiba, a fundo,
De que modo evitar a invasão desmedida
Das nuvens de aflição que atormentam a vida!...”

E contigo outras almas no caminho
Padecem sob o impacto violento
Das lâminas brutais do sofrimento
Que lhes ferem o ser, desolado e sozinho...

Aqui, alguém lastima um coração querido
Que ficou para trás, exânime e caído
Em trágicos enganos;
Ali tombam, a golpes desumanos
Dos chamados engenhos do progresso,
Existências repletas de esperança,
Ante as brechas de sombra em que a morte se lança
Entre o ouro e o sucesso...

Dos recursos plebeus aos valores mais altos,
sobram as provações que chegam, de imprevisto,
No clamoroso misto
De seqüestros e assaltos.

Nos lares em geral, sob múltiplos níveis,
As desvinculações de pessoas amadas
São lesões e feridas desatadas
Para as almas sensíveis.

Assemelha-se a Terra à nave firme e atenta,
Sob rude tormenta.

Entretanto, alma boa,
Em plena luta que te aperfeiçoa,
Podes deter a paz contigo, estrada afora,
Prendendo-te ao dever que em tudo nos melhora.

Todo trabalho são é lúcido recanto
Que se nos faz refúgio aprazível e santo.

Um lar para servir,
Um filho a proteger,
A nobre preleção enviada ao porvir,
A página a escrever,
Um doente a zelar,
O trecho musical que se tem a compor,
O campo a cultivar
E o serviço do bem que é mensagem de amor...
Tudo isso, na terra, é cobertura,
Sustentando o equilíbrio da criatura.

Se buscas, em verdade, a paz, no dia-a-dia,
Coloca a tua fonte de alegria
E todos os impulsos que são teus
No trabalho que o mundo te confia
Porque o trabalho é sempre uma Bênção de Deus.



pelo Espírito Maria Dolores - Do livro: Caminhos do Amo, Médium: Francisco Cândido Xavier.
Acesse o nosso site: www.caminhosluz.com.br

segunda-feira, 16 de maio de 2011

RECURSO ANTISSÉPTICO



Sabe você que intriga e queixa, no fundo, são resíduos de doenças da alma, comparáveis a certas culturas microbianas que decorrem de infecções no corpo. Lamentação e pessimismo podem alastrar-se através de contágio mental.

Um alarme falso assemelha-se ao estopim curto que suscita a explosão da calamidade, capaz de ocasionar a morte e a dilapidação física de muitas pessoas; a frase cochichada em que se expressam a leviandade e a maledicência, ao arrastar-se, de casa em casa, é também suscetível de ser o veneno que arrase ou prejudique existências numerosas.
Previna-se contra o risco, neutralizando no silêncio qualquer tóxico verbal que alguém lhe esteja administrando.
Nesse trabalho de imunização, comece refletindo que todos somos espíritos imortais e que, um dia, todos nos reencontraremos uns com os outros.
Aceite os agressores por irmãos enfermos necessitados de tratamento espiritual no pronto-socorro da oração.
Compreenda que nós todos, os espíritos ainda vinculados à evolução terrestre, somos igualmente passíveis de erro.
Desculpe qualquer ofensa, seja de quem for ou venha de onde vier.
E continue trabalhando de consciência tranqüila, reconhecendo o nosso dever de tolerar os comentários doentes, nas trilhas do cotidiano, com a certeza de que, no mundo, por enquanto, as conversações infelizes fazem parte do inevitável.


pelo Espírito Emmanuel - Do Livro: Buscas e Acharás, Médium: Francisco Cândido Xavier.


 www.caminhosluz.com.br

sábado, 30 de abril de 2011

ESCOLHAS


É possível te admires das alterações que, por vezes, te desafiam o entendimento nas criaturas amadas.

Aqui determinada jovem terá sido preparada, com vistas a encargos artísticos, pelo carinho doméstico, no entanto, terá preferido os serviços de culinária, tão dignos de consideração quanto à musica.
Além, certo rapaz, a quem se ofertou condições positivas para o destaque na ciência, se aconchegou, de inesperado, aos labores do campo.

Assim ocorre na vida sentimental.
Se tens o ânimo defrontado por essa espécie de surpresa, enuncia com bondade o teu diverso ponto de vista. Entretando, ainda mesmo nos casos em que a escolha dos entes queridos se incline para estradas claramente inferiores, compadece-te e não violentes a confiança daqueles que a Divina Providência te confiou.


Não estraçalhes o nó afetivo nessa ou naquela alma que te desfruta a convivência, porque a Sabedoria da Vida saberá como e quando desatá-lo.

Nem todos te possuem a compreensão amadurecida, tanto quanto nem todos vieram ao mundo para a liderança espiritual ou para o amanho do solo.

Aceita os outros, tais quais são, sem o propósito de modificá-los, a menos que se encontrem na condição da criança que se ergue por argila de Deus em tuas mãos.

Cada criatura caminha na direção das experiências de que se reconhece necessitada.


Ampara-os, sem exigência, para que os teus sentimentos não se tisnem com a dor ou com a revolta, por vezes, imanifestas de quantos se arrastam sob as correntes invisíveis dessa ou daquela imposição.

Ama somente, agindo e servindo para o bem, porque todo coração que verdadeiramente ama, pelas leis do destino, alcançará a colheita do amor que semeia, em plenitude de união e de alegria sem fim.


pelo Espírito Meimei - Do livro: Sinais de Rumo, Médium: Francisco Cândido Xavier.

http://www.caminhosluz.com.br/

segunda-feira, 14 de março de 2011

Capítulo IX – MATEUS É CHAMADO – O SERMÃO DA MONTANHA



Jesus passando por uma rua vê uma coletoria e sentado, o chefe dos cobradores de impostos (Publicano) e o chama. Levi (Mateus) abandona o seu escritório e segue o Rabi.



Publicanos eram agentes do tesouro público. Eram pessoas que compravam do governo o direito de cobrar impostos, pagando antecipadamente, do seu bolso, a quantia estimada pelas autoridades do Tesouro, ficando com o comprador, o risco de recuperar o seu dinheiro. Segundo Torres Pastorino, o Coletor distribuía os seus agentes para cobrar taxas de pedágios, de trânsito de mercadorias, de caravanas do comércio, de alfândegas e etc. dentro do distrito que lhe cabia por direito. O que arrecadasse era seu, inclusive o superávit (sempre era cobrado a mais.)


Alguns, mais afortunados compravam o direito sobre toda uma província e eram considerados chefes dos publicanos, como Zaqueu. (Lucas 19: 3).


Eles eram mal vistos pelo povo, pois cobravam muito mais do que deviam. Os judeus os consideram traidores e apóstatas. O *Talmude proibia que fossem testemunhas ou juizes nos processos e eram considerados legalmente impuros, por estarem sempre em contato com os não judeus. As autoridades faziam vistas grossas às suas roubalheiras, porque a profissão era execrada e arriscada. Imaginem o impacto causado por Jesus, ao escolher um publicano, como discípulo.


* Talmude – Uma das obras mais importantes do judaísmo pós-bíblico e considerada a interpretação autentica da *Toráh, ou lei escrita.


TORAH – (lei) Os cinco primeiros livros da Bíblia hebraica que contém o essencial da lei mosaica.


Mateus, ou Levi, ofereceu um banquete a Jesus e aos seus colegas, como despedida das suas funções. Citamos este fato apenas por um ensinamento notável. Criticado pelos Fariseus e Doutores por estar se banqueteando com publicanos, ladrões e prostitutas, o Mestre cita um aforismo (sentença): Os sãos não necessitam de médico, mas sim os enfermos. Depois conclui - Não vim chamar os justos, mas os pecadores.


Examinemos ligeiramente duas sentenças ditas por Jesus: não se coloca remendo de pano novo (não molhado) em vestido velho! Isto significa que quando o vestido for lavado, o pano novo vai encolher e repuxar o velho, ficando maior o rasgão. Da mesma forma trata do vinho novo que vai arrebentar odres velhos. Lucas acrescenta a frase que a chave do entendimento: quem experimenta o vinho velho não quer saber do novo, pois o velho é melhor. (ou seja, acredita que a sua crença anterior é melhor) Isto quer dizer que para aceitar o Evangelho é preciso que o seguidor do Velho Testamento esvazie o seu entendimento, liberte-se dos preconceitos, (transforme-se num odre novo ou num novo homem, renovado pelo conhecimento), para iniciar um novo aprendizado.


É por isso que muitos tem dificuldades para aceitar o Espiritismo, porque consideram suas doutrinas anteriores melhores. (vinho velho) E, se permanecem no Espiritismo, (vinho novo), tentam introduzir práticas das suas doutrinas velhas, ou se perturbam intelectual e espiritualmente.


O Sermão da Montanha: Esta é a mais linda sonata de amor contida nos Evangelhos. O Mahatma Gandhi, a Grande Alma da Índia, que não era cristão, afirmou que se todos os livros sagrados da humanidade se perdessem, mas não O Sermão da Montanha, nada se teria perdido.


Para escrever as páginas que se seguem, procurei ler vários autores, e embeber-me dos seus pensamentos, inebriar-me da cultura evangélica de cada um deles, e consultar, também, o meu mundo interior, os refolhos de minh’alma; talvez aquilo que ficou sedimentado em meu ser desde as vidas anteriores, trazendo-as agora ao consciente.


A contribuição maior é de Torres Pastorino, e começamos por ele, que cita Lucas 6:17-26 e Mateus 5: 1-12. Estes versículos contém As Bem-aventuranças. Jesus havia subido a um monte para orar e após passar uma noite em orações, escolheu os 12 discípulos: Simão Pedro – André – Tiago Maior (mais velho) – João – Filipe – Bartolomeu – Tomé – Mateus – Tiago Menor (mais novo) – Tadeu – Simão Cananita e Judas Iscariot.


Lucas diz que Jesus desceu a um lugar plano onde encontrou uma multidão. Mateus afirma que Jesus, ao ver a multidão, subiu a um monte. Um fato tão simples e nos parece contraditório. Afinal, Jesus desceu ou subiu? É simples: ao descer, Jesus chegou ao entendimento dos mais humildes, falando das coisas objetivas, que compunham a vida daquelas pessoas vulgares. Ao subir, alcançava os mais evoluídos, falando das coisas transcendentais.


Como não queremos nos tornar cansativos, vamos abordar a face mais elevada, procurando sintetizar os nossos comentários.


Bem Aventurado os pobres de espírito: Carlos Torres Pastorino traduz como mendigos do espírito, o que implora a Deus a esmola do conhecimento, da sabedoria, ou poderíamos dizer como Sócrates, aqueles que sabem que nada sabem.


As demais bem-aventuranças, elas se referem ao ato de subir. Jesus não falava de recompensas após a morte, pois, no plano espiritual não se farta de bebidas ou de comidas e nem se fica feliz com o sofrimento dos outros. Jesus falava, sem a menor sombra de dúvidas, das vidas sucessivas, da reencarnação. Os pobres, os infelizes, os oprimidos, os injustiçados, os que choram, poderão, nas vidas futuras serem saciados, felizes e sorrirem.


Também não basta chorar para ser Bem-aventurado. Geralmente os que choram são fracos, mas com o aprendizado através das reencarnações, se tornarão fortes e rirão de seus tempos de angústias. Visto de uma forma um pouco mais simples, podemos entender a alternância das reencarnações. Ora somos ricos, ora pobres. Ora desgraçados, e depois felizes.


Huberto Rohden traduz a primeira Bem-aventurança por – Bem-aventurados os pobres pelo espírito. Rohden faz um ácido comentário sobre a ignorância dos tradutores, e chama de arrogantes profanadores os que deturparam uma das mais sublimes mensagens do Cristo. Afirma que nem no texto grego do primeiro século, nem na tradução latina da Vulgata, se encontra o tópico “pobres de espírito”, e sim, pobres pelo espírito, ou pobres segundo o espírito.


Cairbar Schutel, no Parábolas e Ensinos de Jesus, comenta: Os pobres de espírito são os humildes que nunca mostram saber o que sabem, e nunca dizem ter o que tem; a modéstia é o seu distintivo, porque os verdadeiros sábios são os que sabem que não sabem. (um pouco à frente): sem a humildade nenhuma virtude se mantém. A humildade é o propulsor de todas as grandes ações e rasgos de generosidade, seja na Filosofia, na Arte, na Ciência, na Religião.


Nosso intuito não é examinar o Evangelhos passo a passo, mas destacar alguns pontos e comentá-los, assim como colocar opiniões diversas, de autores consagrados ou não.


Os mansos herdarão a Terra. Isto significa que a Terra, um dia, será depurada, dos maus, violentos, opressores, dominadores, para ser um refúgio de paz.


Mansidão não é covardia, não é omissão, mas segurança de quem sabe para que está na Terra e como conquistar a sua evolução. Contudo, sem a reencarnação não é possível entender essa bem-aventurança. Nas vidas futuras, um dia, herdaremos um mundo pacífico.


Recorremos novamente a Cairbar Schutel: “A delicadeza e a civilidade são filhas diletas da mansidão. — Os mansos e os humildes de coração possuirão a Terra, porque se elevam na hierarquia espiritual e se constituem outros tantos propugnadores invisíveis do progresso de seus irmãos, guiando-lhes os passos nas veredas do amor e da ciência — nobres ideais que nos conduzem a Deus. — É da cólera que nasce a selvajaria que tantas vítimas tem feito. Da mansidão vem a indulgência, a simpatia, a bondade e o cumprimento do amor ao próximo”.


Comenta Del Chiaro: Sabendo que somos herdeiros de nós mesmo, podemos afirmar que o mundo atual, que é violento, corrupto, pornográfico, injusto, cruel, foi feito à nossa imagem e semelhança. Nós, coletivamente, através das vidas sucessivas, construímos esse mundo, e cabe-nos implodi-lo, metaforicamente falando, e construir um mundo novo, de paz, harmonia, bondade, justiça social e amor. Um mundo onde ninguém morra de fome, nem mesmo de fome de aceitação e amor. Um mundo onde todos tenham o suficiente para viver com dignidade, e ninguém seja desprezado, humilhado, oprimido.


Apenas como curiosidade vamos lembrar que sobre essa herança falam: David – Salmo 37: 11 — Os mansos herdarão a Terra e se deleitarão na abundância da paz. — Isaías - 65: 9 — Meus escolhidos herdarão a Terra e meus servos nela habitarão — Provérbios 2: 21 – 22 – porque os homens retos habitarão a Terra e os íntegros nela permanecerão.


Huberto Rohden comenta: Indício infalível da verdadeira auto realização é a mansidão. O homem que encontrou o seu Eu divino é necessariamente manso. A mansidão consiste na desistência de qualquer violência, tanto física como mental, e sua substituição pela força do espírito.


Rohden diz ainda; Podem os violentos conquistar a Terra, apoderar-se dela à força de armas e carnificinas — mas eles nunca possuirão a Terra, e menos ainda os homens da terra. O verdadeiro possuir não é um ato físico, material, mas uma atitude metafísica, espiritual.


Pastorino afirma que a tradução correta da bem-aventurança — Os que tem fome e sede de justiça, é: os que tem fome, que aspiram a perfeição, os que desejam o ajustamento, no sentido de justeza.


Huberto Rohden diz que não se trata de justiça como coisa jurídica, mas de relação, atitude justa e reta que o homem assume em face de Deus.


Os misericordiosos são aqueles que distribuem bondade, bênçãos à mão cheias sobre todos indistintamente. Fome de justiça é contraditório com a misericórdia.


Rohden afirma: Quanto mais o homem dá na horizontal, mais recebe, na vertical. Existe uma lei cósmica que produz infalivelmente o enriquecimento do homem que em si mantém permanentemente uma atitude doadora, que está sempre disposto a dar do que tem e a dar do que é, ou seja, ajudar os seus semelhantes com os objetos que possui e com o amor do próprio sujeito que ele é. Não basta fazer o bem (dar objetos) — é necessário também ser bom (dar o sujeito).


Os limpos de coração não significa castos no sentido sexual. O sexo é lei divina e não tem nada de impuro, a não ser quando o homem ou a mulher torna-se abjeto. Limpo de coração representa o desapego completo. É aquele que é bom, isento de maldades.


Os Pacificadores são aqueles que tem a paz dentro de si e distribui essa paz, vibra harmoniosamente e não se deixa dominar pela zanga, pela ira, pelo ódio. Os pacificadores são os construtores da paz.


Nossa ligação com Deus, através de um Mestre como Jesus, sofre intermitências. Só será definitiva e completa com a nossa evolução, quando formos firmemente cósmicos, quando o plano divino, no corpo ou fora dele, o que será possível através das vidas sucessivas.


Todos os que adentram o caminho dos conhecimento superior, mesmo que seja um ou dois passos, são perseguidos, execrados, injuriados por tentar viver em retidão. São felizes porque a perseguição apressará a sua evolução. Porém, a oposição ao nosso progresso não é apenas externa (vinda de outras pessoas), mas também interna (nossas tendências, vícios, desejos), o que configura a estrada estreita.

Em: http://www.panoramaespirita.com.br/old/cursos/evangelho_dinamico/cap09.doc

sábado, 5 de março de 2011

INTROSPECÇÃO E REENCARNAÇÃO



“O estudo da reencarnação não interessa unicamente ao exame do passado, às demonstrações do renascimento da alma na ascenção evolutiva; fala, mais profundamente, ao reequilíbrio de nós mesmos”.



Não precisamos exumar personalidades que já desapareceram na ronda inflexível do tempo, a fim de nos certificarmos quanto à realidade dos princípios reencarnacionistas.


Recorramos à introspecção.


Pausemos na atividade cotidiana de quando em quando para observar-nos, no âmago do ser, e constataremos a expressão multiface de nosso espírito.


Aí, na solidão do plano íntimo, em análise correta e desapaixonada, surpreenderemo-nos tais quais somos e, confrontando os impulsos que nos caracterizam a índole com os conhecimentos superiores que vamos adquirindo, esbarramos, de chofre, com as individualidades que vivemos em muitas existências.


Depois de semelhante auto-auscultação, vejamos o próprio comportamento na vida exterior.


Encontraremos, então, o traço dominante de nossa natureza múltipla no trato com pessoas e situações pelas reações que elas nos causam.


O que mais nos assombra é o desnível de nosso senso de amor e justiça, de vez que há circunstâncias em que pleiteamos tolerância e desculpa, quando por dentro estamos plenamente convencidos de que somos responsáveis e puníveis por faltas graves e, há criaturas que nos merecem o máximo apreço, sem que sintamos por elas nada mais que aversão e vice-versa.


Determinemos, por nós mesmos, as oportunidades que falamos disso ou daquilo, escondendo cautelosamente a opinião verdadeira que alimentamos no assunto, atendendo à nossa arte de despistar quando os nossos interesses estejam em jogo e verificaremos que a cortesia, em certas ocasiões, não passa de capa atraente que nos guarnece a astúcia, no encalço de certos fins.


Não nos propomos ao comentário no intuito de arrasar-nos ou deprimirmo-nos. Longe disso, sugerimos o tema com o objetivo de fomentar a pesquisa clara e benéfica da reencarnação, em nós mesmos, sem necessidade de quaisquer recursos à revelações outras, ao modo de pessoa que acende um luz para conhecer os escaninhos da própria casa.


Estudemos a lei dos renascimentos na vida física, dentro de nós.


Não nos poupemos, diante da verdade, para que a verdade nos corrija.


"Não basta que o discípulo tenha um mestre digno para senhorear disciplina determinada. É necessário que ele se informe quanto às lições e se aplique a elas."




pelo Espírito André Luiz - Do livro: Sol nas Almas, Médium: Waldo Vieira.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Mensagens de Luz‏



ANTE O DIVINO MÉDICO

“Não são os que gozam de saúde que precisam de médico”.
JESUS - MATEUS, 9: 12.

“Jesus se acercava principalmente, dos pobres e das deserdados, porque são os que mais necessitam de consolações; dos cegos dóceis e de boa-fé, porque pedem se -lhes dê a vista e não dos orgulhosos que julgam possuir toda a luz e de nada precisar. ” - Cap. 25, 12.

Milhões de nós outros, - os espíritos encarnados e desencarnados em serviço na Terra, somos almas enfermas de muitos séculos.
Carregando débitos e inibições, contraídos em existências passadas ou adquiridos agora, proclamamos em palavras sentidas que Jesus é o nosso Divino Médico.
E basta ligeira reflexão para encontrar no Evangelho a coleção de receitas articuladas por ele, com vistas à terapia da alma.
Todas as indicações do sublime formulário primam pela segurança e concisão.
Nas perturbações do egoísmo: “faze aos outros o que desejas que os outros te façam.
” Nas convulsões da cólera: “na paciência possuirás a ti mesmo.”
” Nos acessos de revolta: “humilha-te e serás exaltado.”
” Na paranóia da vaidade: “não entrarás no Reino do Céu sem a simplicidade de uma criança.”
” Na paralisia de espírito por falsa virtude “se aspiras a ser o maior, sê no mundo o servo de todos.”
” Nos quistos mentais do ódio: “ama os teus inimigos.”
” Nos delírios da ignorância: “aprende com a verdade e a verdade te libertará.”
” Nas dores por ofensas recebidas: “perdoa setenta vezes sete.
” Nos desesperos provocados por alheias violências: “ora pelos que te perseguem e caluniam.”
” Nas crises de incerteza, quanto à direção espiritual: “se queres vir após mim, nega a ti mesmo,” toma a tua cruz e segue-me.”
” Nós, as consciências que nos reconhecemos endividadas, regozijamo-nos com a declaração consoladora do Cristo: - “Não são os que gozam de saúde os que precisam de m,médico.”
” Sim, somos espíritos enfermos com ficha especificada nos gabinetes de tratamento, instalados nas Esferas Superiores, dos quais instrutores e benfeitores da Vida Maior nos acompanham e analisam ações e reações, mas é preciso considerar que o facultativo, mesmo sendo Nosso Senhor Jesus Cristo, não pode salvar o doente e nem auxiliá-lo de todo, se o doente persiste em fugir do remédio.”

EMMANUEL (espírito)
Extraído do livro O Livro da Esperança - Psicografado por FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER.
............................

ATITUDES DE URGÊNCIA



Em favor da paz em ti e em torno de ti, não te esqueças das atitudes de urgência.

Cultiva a fé em Deus para que não te falte a tranqüilidade do espírito.

Age sempre, buscando servir.

Lembra-te de que outros farão a ti o que fizeres dos outros e com os outros.

Espalha o bem que puderes, onde puderes e quanto puderes.

Não cobres tributos de gratidão.

Abstém-te de procurar defeitos no próximo, recordando que todos nós — os espíritos ainda vinculados à evolução da Terra — temos ainda o lado escuro do próprio ser por iluminar.

Evita o ressentimento para que o ódio não se te faça veneno na vida e no coração.

Esquece as ofensas, incondicionalmente, na certeza de que as agressões pertencem aos agressores.

Já que nem sempre será possível viver sem adversários, não olvides o respeito que lhes é devido.

Se erraste, apressa-te a corrigir-te.

Na hipótese de haveres ferido a alguém, solicita desculpa a quem prejudicaste, reparando essa ou aquela falta cometida.

Cumpre o dever a que te empenhaste.

Não descarregues em ombros alheios as obrigações que te competem.

Guarda fidelidade aos compromissos assumidos para que os teus companheiros se te mantenham fiéis.

Não acredites em facilidades sem preço.

Conserva correção nas tarefas pequenas, para que essa mesma correção não se te faça pesada nas grandes tarefas.

Nos instantes de crise, não te suponhas a única pessoa em provação sobre a Terra para que a tua dor não se converta em perturbação.

Trabalha sempre e sê útil, sem transitar nos labirintos do tempo perdido, ainda mesmo quando te reconheças sem a necessidade de trabalhar.

Usa criteriosamente a vida e os bens da vida, reconhecendo que tudo pertence a Deus que, por amor, te empresta semelhantes recursos e a Quem, no momento oportuno, tudo precisarás restituir.

Nessas diretrizes, seguiremos tranqüilos, estrada adiante, e, conquanto as imperfeições de que ainda sejamos portadores, estaremos, com a Bênção de Deus, na condição de obreiros da paz.

EMMANUEL (ESPÍRITO)

Do livro Urgência, de Francisco Cândido Xavier.

----
O Espiritismo
www.oespiritismo.com.br

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

MENSAGEM DO MAZZINI


Sinta-se fortalecido e renovado como a águia, que há dentro de você, desejando voar grandes alturas, acima das desilusões!

Sim, cada desilusão pode ser um convite a um novo sonho, a uma nova visão de vida! Sinta-se convidado, hoje, a um novo desafio em sua vida, a caminhar um novo caminho!

Não permita mais que a vida continue te maltratando com tantas desilusões.

Pare de se decepcionar com os amigos, com os parentes, com os companheiros de serviço. Pare de se decepcionar com você mesmo, viu? Pare de se desiludir quando perceber que seu sonho se transformou em pesadelo.

A desilusão pode doer muito, como um ferimento e pode atingir qualquer um. Isso não é privilégio só seu, viu? Mas o importante é saber que novos sonhos estão aí e podem ser sonhados. Um novo dia certamente vai amanhecer!

Você é criado por Deus, é filho muito amado, querido e protegido Dele. Você tem uma incrível e poderosa capacidade de se recompor, de se recuperar.

Você pode sim sair das cinzas para a glória! Você pode sim sair do nada para o tudo, da derrota para a vitória... como tem feito nessa vida toda!

Vamos! Força! Coragem! Viva alegre e empregue todas as suas forças na plantação do bem, do amor, do carinho no coração daqueles que te certam! Levante a cabeça, enxugue seus olhos e se sinta fortalecido e renovado como a águia que há dentro de você desejando voar grandes alturas, acima das desilusões!

Bom Dia! Bom Divertimento! Boa semana! Permaneça na Paz!

"Lágrimas acontecem. Aguente firme e siga em frente. A única pessoa que vai acompanhar você a vida toda é você mesmo. Esteja vivo, enquanto você viver."
Mensagem de Luis Carlos Mazzini

Em: http://www.fadadasrosas.com.br/2011/02/sinta-se-fortalecido-e-renovado-como.html

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

BEM AVENTURADO ANÔNIMO



Bem-aventurado anônimo

Ninguém, te viu a mão vigilante e sábia

Quando semeavas a leira escura

Para que todos tivessem pão,

Nem te observou o esforço enorme,

Quando abrias caminho à água distante

Para que a sede não aniquilasse os homens da Terra!



Olhos humanos não te fixaram,

Quando levantaste o companheiro abatido,

Quando suportastes os espinhos dos maus,

Chorando em silêncio para, que outrem não chorasse.



Gastaste muitos anos,

Tecendo ninhos para as alheias asas,

Levantando palácios fulgurantes

Que jamais te acolheriam...



De mãos votadas

Ao labor mais humilde,

Traçastes roteiros

Dentro do dia da Natureza agreste,

Ergueste cidades e parques

Para a alegria de todos.



Ninguém te conheceu, nem louvou...



E quase todos

Que se rejubilaram nos benefícios,

Através de teu amor,

Acreditaram que te bastavam

As moedas que lhes sobravam na bolsa

E esqueceram-te para sempre.



Entretanto,

Observas, mudo,

Que os grandes arautos do morticínio

Eram anunciados com ruído

No caminho das nações...

Muitos dos que destruíram as obras do bem

E os que falsearam a verdade

Eram incensados no galarim de fama,

Por milhão de vozes sedentas de poder!...



Bem aventurado anônimo! Bem aventurado anônimo,

E quando a morte chegou

A gratidão terrestre não veio socorrer-te,

Ninguém apareceu para enxugar-te o pranto.

Para os irmãos que te deviam

Não passava teu nome de palavra sem eco...

Somente a caridade

Envolveu-te em seu manto...



Mas, ó trabalhador desconhecido!

Para teus ouvidos venturosos,

Soou, na imensidão dos céus,

A frase inesquecível :

- Vem a mim servo bom e fiel!



Num transporte de júbilo indizível,

Reconheceste, então,

A grandeza das vidas pequeninas,

A glória das tarefas obscuras,

Descobriste a ti mesmo nas alturas,e, atravessando as amplidões divinas,

Abençoastes os dias teus,

A luz do Grande Anônimo que é Deus.






pelo Espírito Alma Eros - Do livro: Correio Fraterno. Médium: Francisco Cândido Xavier - Espíritos Diversos.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

2011 – O ANO DA SABEDORIA DIVINA E DO AMOR


 
Uma mensagem de Kate Spreckley
4 de Janeiro de 2011

2011 verá mudanças e transformações tremendas. Tudo o que curamos, liberamos, compreendemos e percebemos durante 2010, trará uma onda de elevada energia no primeiro semestre de 2011. As mudanças continuarão a ocorrer na consciência coletiva, trazendo novos inícios que se tornarão rapidamente estáveis. Isto nos permitirá lidar eficazmente com as conseqüências de nossas escolhas passadas, tanto a um nível coletivo, quanto individual, encorajando-nos a fazer as mudanças e escolhas necessárias que trarão um novo equilíbrio.
2011 nos virá emergir de nosso estado isolado e protegido, para entrarmos em uma consciência maior de nosso potencial de crescermos e desenvolvermos Espiritualmente como uma raça humana. Muitos mais despertarão para a compreensão de sua Essência Divina, e situações e eventos dramáticos abrirão novas vias Espirituais para a exploração individual, permitindo a conclusão e a resolução como um tema ao longo do ano.
Enquanto liberamos e completamos as lições do passado, a energia deste ano decodificará mais dos padrões mantidos em nosso DNA. Enquanto os velhos padrões do desequilíbrio se desintegram, nossos corações continuarão a curar, criando novos padrões de amor e de compaixão. Muitos, através deste processo, começarão a compreender e perceber plenamente a verdadeira natureza de sua vida física.
Durante 2011, compreenderemos profundamente que contido em todo e cada indivíduo está a Unidade do Universo. Esta Unidade é composta de muitos aspectos minúsculos da Criação e estes pequenos aspectos estão entrando continuamente em harmonia e equilíbrio. Enquanto avançamos em 2011, a habilidade em unir estes aspectos emergirá, expandindo a sua consciência e a sua re-conexão com os reinos mais elevados do Espírito.
Enquanto este ano revela algumas experiências remanescentes, desafios e situações que dificultam o seu progresso em direção à unidade estarão expostos. Todos os bloqueios energéticos e emocionais se dissolverão, encorajando a expressão de sua verdadeira essência Espiritual em sua vida física. Trabalhar conscientemente com a energia da unidade em si mesmo, satisfará as mais profundas necessidades de sua Alma e de seu Espírito, trazendo o conceito de Consciência de Unidade à realidade física e iniciando as mudanças necessárias no mundo.
Em 2011, vocês ficarão encorajados ao se perceberem e a cada Alma Humana, como uma visão da sabedoria e do amor Divino. Vocês serão solicitados a se erguerem da sua apatia e negatividade e a unirem o seu corpo, mente e Espírito através do seu coração. A aprenderem a se aceitarem e a todos os outros com amor e compaixão altruísta, e verem as forças do amor incondicional que se encontram abaixo da superfície de nossa consciência cotidiana. Vocês despertarão plenamente para a verdade de que são uma parte inseparável do Divino Criador. Não há separação e nem distância entre vocês e o Divino Criador. O mesmo fluxo de consciência que flui do Divino Criador flui através de vocês e de toda e cada coisa viva.
Seguir o caminho do seu coração lhes permitirá alcançar todos os mistérios e encantos da felicidade, da paz, da alegria, da beleza e do amor. Através do seu coração vocês têm um caminho que alcança o próprio coração do Divino Criador. Vocês acenam ao longo deste caminho, em busca de incalculáveis riquezas que estão enterradas dentro da caverna do seu coração. A chave é acessar os potenciais mais elevados do amor humano e Divino que lhe trarão a liberdade do amor incondicional. Aliem-se à fonte da Divindade que reside em seu coração e a acolham com verdadeira alegria. Vivam e ajam na Terra de forma impecável, não perturbem a harmonia, o equilíbrio e a beleza do ambiente. Aprendam a ouvir e a compreender o mundo natural a sua volta – o sol, a lua, as estrelas, o vento, as florestas, os oceanos, os rios e lagos, os animais. Sigam as leis da natureza e respeitem toda a vida.
Este artigo pode ser publicado como é, sem mudanças e com todos os links ativos. Direitos Autorais 2010 Kate Spreclkey
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
IN: http://www.anjodeluz.net/Kate%20%20Ann%20Spreckley/2011_sabedoria_divina.htm